Tecnologia

10 tendências de TI para o mercado financeiro

Avatar do Rogério Marques

Por Rogério Marques

19 dezembro 2016 - 10:50 | Atualizado em 08 agosto 2023 - 12:30


10-tendencias-de-ti-para-o-mercado-financeiro
0
(0)

A tecnologia da informação (TI) desempenha um papel fundamental no mercado financeiro, impulsionando a eficiência, segurança e inovação. Por meio de sistemas avançados, o setor financeiro é capaz de processar grandes volumes de transações em tempo real, fornecer serviços online e acessíveis, além de garantir a proteção de dados sensíveis. A automação de processos e a análise de informações também permitem que as instituições financeiras tomem decisões mais embasadas, sendo a cultura voltada para dados e a tecnologia os dois pilares do processo decisório.

Para poder usufruir de todos os benefícios que uma estrutura digital pode trazer para o mercado de finanças, além de não ficar para trás no quesito competitivo, é preciso estar atualizado sobre as tendências que essa área vem seguindo. Pensando nisso, a Cedro desenvolveu esse artigo para te atualizar com 10 tendências de TI para o mercado financeiro. Leia e alavanque os resultados na sua empresa a partir da tecnologia! 

1. As fintechs serão cada vez mais importantes

Fintech é o nome dado às startups financeiras que chegam para quebrar a exclusividade dos bancos em diversos setores. Essas empresas oferecem serviços similares aos dessas instituições, mas com estrutura bem mais enxuta, reduzindo custos para fornecedores e clientes.

Um bom exemplo é o Lending Club, que conecta via internet pessoas que precisam de dinheiro e quem deseja emprestar. Apenas em 2015, a startup conseguiu aportes na casa dos US$800 milhões e já figura na décima quinta posição entre as mais de oitocentas instituições financeiras que operam nos Estados Unidos.

Essas empresas têm ganhado destaque pelo valor que são capazes de agregar ao clientes, tanto em termos de despesas, quanto de identificação, sendo mais adequadas às necessidades dos consumidores do que os bancos tradicionais. Ficar atento às mudanças que ocorrem nessas empresas pode ser uma ótima maneira de se integrar sobre tendências. 

2. A realização de grandes parcerias entre bancos e empresas de tecnologia

De olho na tendência de crescimento das fintechs, soluções surgem para unir os bancos e serviços criados por terceiros. É o caso do Everyday Bank, da Accenture.

O Everyday Bank pensa na experiência do usuário e em como intensificar sua relação com a instituição bancária, que não fica completamente responsável pelo desenvolvimento de tecnologia, se integrando a aplicativos de terceiros de forma segura. Assim, é possível que os bancos prestem cada vez mais serviços gastando menos na hora de desenvolver tecnologia.

Esse sistema de unificação, chamado muitas vezes de joint-venture, é feito como forma de mutualismo entre as duas empresas. Isso porque os grandes bancos se beneficiam com a cultura inovadora que as startups oferecem, enquanto as próprias startups se beneficiam dos recursos oferecidos pelas grandes corporações. Nesse sentido, o modelo de parcerias entre empresas de diferentes portes tende a se tornar cada vez mais popular.

3. O triunfo da informação

Quando pensamos em malha digital (ou malha de dispositivos, um extenso conjunto de pontos utilizados para o acesso a aplicativos e informações), vemos que tudo está integrado. Wearables, smartphones, tablets e o seu computador oferecem acesso constante às soluções bancárias e já podem ser vistos em ação, como no aplicativo do Itaú para o Apple Watch.

A tendência é que as estratégias utilizadas em todos esses dispositivos consigam ser compartilhadas para oferecer serviços cada vez mais precisos. Garantindo a competitividade no setor, a integração de diversas soluções digitais têm potencial inclusive para incluir aqueles que ainda não tem banco, por serem simples de entender e operar.

4. Cloud Computing como aliada na redução custos em TI

A computação em nuvem está chegando ao tempo de sua maturação, podendo oferecer maior segurança, e tornando-a viável para aplicações bancárias. O mercado de cloud computing está crescendo mais rapidamente que o restante da indústria de tecnologia e no mercado financeiro será uma carta na manga, possibilitando que as empresas vejam a TI como um custo variável.

A redução de gastos proporcionada pelo cloud computing é o ambiente ideal para fomentar a inovação, possibilitando que diferentes tecnologias sejam desenvolvidas e implementadas a um custo menor, ao mesmo passo em que dá margem para que mais recursos sejam investidos em profissionais do setor.

5. Aplicativos continuam em destaque no mercado financeiro

O uso de aplicativos continuará sendo uma tendência, principalmente no sentido de desbancarizar operações, como a administração de cartões de crédito. A primeira solução completamente digital para emissão de cartões no Brasil ocorreu por meio da NuBank.

Operando diretamente do celular, desde o cadastro de novos clientes até o recebimento da fatura, esse tipo de serviço usa o potencial mobile para cortar custos que seriam repassados ao cliente e oferecer benefícios, como anuidade zero.

Os bancos brasileiros estão entre os mais tecnológicos do mundo, tendo começado a investir em inovação ainda na década de 1970. Essa modernização, feita inicialmente visando a diminuir os impactos da inflação, trouxe vantagens para o setor, como o aumento da produtividade e a melhora do relacionamento com os clientes.

Outsourcing de TI

 

Mulher sentada em uma mesa em uma sala de estar e usando um computador portátil em casa. Ela está navegando na internet.

6. A expansão da inteligência artificial

Há muito se ouve falar em inteligência artificial, porém, o que antes parecia apenas coisa de filmes de ficção, hoje já está se tornando realidade.

O mercado financeiro reserva algumas surpresas quanto ao uso desse tipo de tecnologia. A AI (artificial intelligence) é, sem dúvida alguma, uma das tendências para os próximos anos. A aplicação desse conceito potencializa o desenvolvimento de sistemas e produtos altamente interativos e capazes de antever as necessidades humanas e até de se adaptarem a uma nova condição, de maneira totalmente autônoma.

Recentemente, o assunto ganhou uma popularidade gigantesca com a disseminação do ChatGPT, uma plataforma de IA capaz de realizar diversas tarefas, desde resolver contas até montar textos. Este é só o primeiro de muitos sistemas baseados em IA que ficarão populares nos próximos anos, sendo esse um bom tópico para ficar de olho.

7. A utilização da realidade virtual

Atualmente, os computadores, tablets, smartphones, smart TVs e uma infinidade de outros aparelhos eletrônicos tomaram conta das nossas vidas. Eles são responsáveis por auxiliar em diversas tarefas e nos deixar a par de tudo que ocorre ao nosso redor.

Contudo, uma tendência que promete se intensificar no futuro é a realidade virtual ou aumentada. Tal conceito reformula a nossa maneira de interagir com os objetos, serviços e softwares.

A partir dele passará a existir uma imersão muito maior em tarefas do nosso dia a dia, além de proporcionar uma maior integração entre o ambiente e os dispositivos, por meio da internet das coisas.

8. A consolidação da internet das coisas

Esse já é um conceito que vem se intensificando de forma acelerada com o passar do tempo. Contudo, essa é uma tendência que certamente irá se consolidar no futuro.

Não é difícil imaginar como o mercado financeiro fará uso desse conceito. Se com o nível de conectividade que possuímos hoje, já temos tantas soluções tecnológicas à disposição, imagine só o que será possível quando praticamente todos os objetos puderem se comunicar uns com os outros e com o usuário.

Os serviços bancários, por exemplo, poderão migrar definitivamente para meios virtuais, além de ampliar o número de dispositivos capazes de realizar as operações.

9. Ampliação da utilização de aplicativo de malha

Essa é uma tendência baseada em outras bem comuns nos dias de hoje: conectividade e integração.

O aplicativo de malha é, na verdade, uma maneira de unir aplicativos móveis, aplicativos para desktops e aplicativos para a web, em uma verdadeira malha com outros serviços secundários, onde o usuário é capaz de ver todo esse emaranhado de aplicações como um único sistema.

10. A popularização do Crowdfunding

Essa parece ser uma forte tendência do mercado financeiro em um futuro próximo. O Crowdfunding, que nada mais é do que uma espécie de financiamento coletivo, basicamente funciona a partir da obtenção de capital por meio da união monetária de diferentes fontes de financiamento, sites, aplicativos, etc.

Tal conceito já é bastante comum no levantamento de capital para pequenos negócios e startups — mas também tem outras finalidades. Nele, os investidores aplicam seu dinheiro em troca de uma participação no negócio.

As plataformas de crowdfunding se posicionam como alternativas às Bolsas de Valores e ao mercado financeiro. Nesse contexto, surgem também novos métodos de pagamentos baseados em moedas virtuais, o que afasta ainda mais a dependência dos bancos e instituições financeiras e se vale da TI para operacionalizar grande parte dos serviços.

Por fim, podemos ver que a Tecnologia da Informação é uma das grandes aliadas da inovação no que diz respeito ao mercado financeiro. Para saber mais sobre esse assunto e outros tópicos que rondam o cenário do mundo corporativo, acesse o blog de Cedro!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Website | + posts

Formado em Engenharia Mecatrônica pela Universidade Federal de Uberlândia, com MBA em Gestão Estratégica e Financeira, Rogério Marques atua há mais de 5 anos com soluções de tecnologia para o mercado financeiro e investimentos. Atualmente é Chief Technology Officer (CTO) na Cedro Technologies.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *