5 cuidados com segurança digital que você deve ter

Vitor Precioso

12 março 2024 - 10:53 | Atualizado em 25 março 2024 - 14:02

segurança digital

A segurança digital de uma empresa é um tema cada vez mais recorrente nas discussões entre o mundo corporativo, e não se restringe somente às grandes corporações, mas também aos pequenos e médios empreendimentos que têm os olhos abertos para a importância de proteger seus sistemas de informação.

Segundo uma matéria publicada pelo portal de notícias G1, o ano de 2022 contou com cerca de um quarto das empresas brasileiras tendo prejuízos por conta de ciberataques contra sua base de dados.

Por mais complexos que esses ataques possam ser, existem uma série de medidas que empresas de todos os portes podem tomar para melhorar a proteção digital e se prevenir contra esse tipo de fraude virtual. Por isso, nós da Cedro Technologies compilamos 5 dicas de como a sua empresa pode se proteger de ataques virtuais. Acompanhe o artigo!

O que é segurança digital?

Antes de falarmos sobre o que você pode fazer para enriquecer a proteção virtual de sua empresa, vamos falar um pouco sobre o conceito dessa proteção. Segurança digital é o conjunto de práticas e ações implementadas para manter seguros os diferentes espaços digitais, como redes de dados, servidores, programas e computadores.

No contexto das empresas, a vigilância cibernética tem por função proteger todos os dados digitais e aparatos tecnológicos que influenciam nas atividades operacionais das organizações, e/ou que carregam algum tipo de dado importante para a corporação.

Ela é extremamente relevante pois é capaz de precaver as instituições de possíveis criminosos que tenham por intenção extrair algum dado sensível da organização, e acabar ocorrendo um vazamento de dados confidenciais para o mercado.  Nesse sentido, implementar medidas capazes de corroborar uma maior proteção virtual é indispensável.

5 cuidados com segurança digital

Agora que você já sabe o que é segurança digital, e como isso é fundamental para o bom funcionamento da sua empresa, iremos falar sobre 5 medidas que podem ser tomadas visando mitigar os riscos de corrupções cibernéticas.

1. Tenha senhas fortes e atualizadas

Apesar de já existirem inúmeras inovações sobre como realizar o acesso de diferentes plataformas, as senhas com caracteres ainda predominam no que diz respeito à entrada nos aplicativos, como o e-mail e o Drive.

Nesse sentido, a criação de uma senha robusta é uma forma simples e segura de garantir a proteção de determinados dados. Quando nos referimos a uma senha forte, queremos dizer senhas que não remetam a algo muito óbvio sobre o contexto em que são utilizadas, como o nome da empresa e o ano vigente, ou o nome do funcionário aliada com sua data de nascimento.

A criação de senhas que se esquivam desse tipo de obviedade já é um avanço, mas ainda não são suficientes. Realizar a modificação periódica da senha criada pode ser uma ótima maneira de adicionar proteção aos acessos, além de uma oportunidade de avaliar quais são os colaboradores que tinham acesso da chave de entrada, e quais deverão ter após a modificação.

Pensando na aplicabilidade dessas medidas que comentamos, iremos te dar uma lista com cinco dicas sobre como criar uma senha forte e capaz de oferecer segurança aos acessos das diferentes plataformas. Nossa recomendação é que essas ações sejam utilizadas como um manual de boas práticas na criação de senhas futuras dentro da sua empresa.

  • Utilize números e símbolos;
  • Use letras maiúsculas e minúsculas que não formem palavras conexas;
  • Evite ligar a senha a informações pessoais, como data de aniversário ou nome, sobrenome e CPF;
  • Redefina-a periodicamente (a cada 6 meses ou menos);
  • Restrinja o número de pessoas que sabem sobre ela, tornando-a conhecida para um número seleto de colaboradores.

2. Instale um antivírus 

Os antivírus são programas criados para agir contra possíveis ameaças aos seus dispositivos, como celulares e computadores. Ao detectar arquivos maliciosos que possam de alguma forma prejudicar o sistema operacional, eles bloqueiam o acesso e emitem uma notificação de segurança a você. 

Por mais que muitos programas de antivírus já venham pré-instalados nas ferramentas, como o Microsoft Defender Antivírus, é importante realizar uma consulta com um profissional de TI para entender se outros tipos de defesa virtual não devem ser selecionados como garantia.

Para escolher um antivírus, considere a confiabilidade que ele tem no mercado, a usabilidade da plataforma, abrangência de proteção fornecida e a qualidade dessa proteção. Então, pesquise as marcas líderes de mercado e confira os principais feedbacks que seus usuários dão, tendo a presença de um profissional qualificado para auxiliar nessa decisão.

 

Ilustração de um cadeado em hardware representando um antivírus

3. Utilize VPNs

As VPNs são como uma espécie de espaço virtual intermediário entre o seu computador e uma determinada rede. Esses espaços são redes privadas virtuais criptografadas que protegem as informações contidas em sua máquina, como a localização dos dispositivos.

A rede atual que utilizamos é pública, baseada no compartilhamento de dados seguindo protocolos padrões. A VPN se aloca sobre a rede pública, protegendo o seu compartilhamento de dados e trazendo a você apenas o que está disponível online. 

Ou seja, histórico de busca, algoritmos, dentre outros sistemas, não terão acesso à sua jornada de navegação para te indicar resultados, produtos, conteúdos, etc. Isso significa uma maior proteção dos dados da empresa, colaborando não só para uma maior segurança digital melhor, como também, para uma política de compliance mais robusta.

4. Ative a verificação de duas etapas

Muitas plataformas incluem uma opção dentro de suas funcionalidades que obriga os usuários que estejam tentando acessá-la a passar por mais de um tipo de verificação. O Google, por exemplo, dá a opção de inserir uma segunda verificação por SMS após a inserção da senha.

Essa verificação é uma ótima funcionalidade para confirmar a identidade da pessoa que está acessando a plataforma, impedindo que pessoas que não deveriam ter acesso a determinadas informações cheguem a elas.

Como comentamos na primeira dica, atualizar periodicamente as senhas da empresa é uma ótima forma de revisar quem deve ter acesso a determinados dados, e a verificação em duas etapas é uma maneira ainda mais precisa de assegurar isso.

5. Realize backup constantemente

Prevenir é melhor que remediar e o backup é um excelente aliado nisso. Ter suas informações salvas em um segundo espaço te prepara para possíveis situações onde você poderia perder tudo o que tem no seu dispositivo através de um bloqueio de acesso, roubo do dispositivo ou mau funcionamento. 

A nuvem é uma grande aliada na manutenção da alocação dos dados, mas, consultar o time de tecnologia e ter à disposição ferramentas capazes de fornecer os status dos backups é sempre o mais recomendado, até pensando na criação de um plano de contingência em TI

Como você pôde ver, existe uma série de medidas que podem ser implementadas para alavancar a segurança digital na sua empresa. Para ficar por dentro de assuntos como esse, acesse o blog de Cedro e saiba como tornar o ambiente digital da sua empresa mais seguro.

Recomendados para você

Gravura de figura humana num emaranhado de dados
O que é Face Match e como implementá-lo no seu processo de identificação ...
Pessoa utilizando um computador ilustrando segurança digital
Qual a importância da segurança digital para as empresas? ...
checagem-de-antecedentes
Como uma checagem de antecedentes pode proteger seus negócios? ...