Tecnologia

Quais as tendências de tecnologia para o mercado financeiro?

Avatar do Bruno Zago

Por Bruno Zago

24 agosto 2022 - 14:25 | Atualizado em 12 abril 2023 - 18:03


quais-as-tendencias-de-tecnologia-para-o-mercado-financeiro
0
(0)

Diante da necessidade de digitalização e automação de serviços pela qual muitas empresas passaram, o uso da tecnologia financeira se tornou um pilar de desenvolvimento entre esses negócios. Observar e adequar-se às tendências do mercado pode trazer maior controle e ganho de capital, aumento de produtividade e redução de custos aos empreendimentos.

A presença de uma tecnologia para mercado financeiro transforma não só o fluxo operacional das empresas que as adotam, mas modifica todo o comportamento de consumo e usabilidade de clientes do mercado financeiro.

Notam-se, por exemplo, a urgência por uma maior rapidez em transações ‒ que, hoje, são predominantemente digitais ‒, uma demanda por aumento na segurança de dados com o uso de plataformas integradas e uma familiaridade maior com atividades automatizadas.

Dito isso, é importante entender o papel dessas tecnologias no avanço do setor. Para isso, fique por dentro das últimas tendências do mercado financeiro!

O que são as tecnologias financeiras?

A tecnologia financeira é um recurso que se utiliza de tecnologias para otimizar e automatizar serviços financeiros, normalmente utilizando softwares, aplicativos ou APIs de integração. Ela é adotada pelas empresas ‒ sejam instituições financeiras ou não ‒ com o intuito de auxiliar na gestão de transações financeiras e de ofertas de serviços aos seus clientes.

Além de servir somente para operações bancárias, a tecnologia financeira é utilizada como solução para diferentes demandas do setor. Os tipos mais conhecidos são:

  • Blockchain.
  • Financiamento colaborativo.
  • Banco digital.
  • Ativos digitais, como criptomoedas.

Além desses, essas tecnologias podem ajudar também na educação e controle financeiro, gestão de finanças pessoais, execução de transferências internacionais, criação de sistemas de pagamento mais modernos e digitalizados, movimentações do mercado de capitais e gestão de investimentos.

Qual o papel da tecnologia no desenvolvimento do mercado financeiro?

Principalmente após o surgimento de inúmeras fintechs no Brasil, o mercado de tecnologia financeira teve um crescimento exponencial. Com um aumento também expressivo em investimentos nas empresas de tecnologia financeira, ela vem como uma solução versátil, para aplicação em diversas demandas que surgem no setor, e se mostra cada dia mais necessária para manter o avanço no setor.

Um cenário muito comum hoje é a modificação das formas de consumir no ambiente digital, com cada vez mais aplicativos que entregam instantaneamente o que os clientes procuram, seja na busca por alimentação, locomoção, hospedagem, informação, etc.

Além de proporcionar uma melhora na experiência do cliente, a tecnologia é protagonista em quase, senão todos os setores, e no mercado financeiro não é diferente: hoje há menos burocracias, menor tempo de espera, mais fácil acesso e menos energia gasta na busca por seus serviços.

Os impactos da tecnologia financeira nessas mudanças são: com a tendência do mercado de ficar progressivamente mais tecnológico, há uma descentralização do mercado financeiro, com mais acessibilidade e dinamicidade e, consequentemente, maior exigência dos consumidores.

Agora, o desafio é alcançar as novas expectativas dos clientes. Com a otimização de processos operacionais e o uso de tecnologias inteligentes e autônomas, é possível levar a experiência do cliente a níveis cada vez mais elevados.

Quais as tendências tecnológicas para o mercado financeiro?

Você já deve ter ouvido falar de Open Banking, Fintechs e Inteligências Artificiais, certo? O movimento de massificação e popularização dessas iniciativas não são novidades tão recentes assim, mas ainda continuam ditando as tendências da área financeira.

Com o Open Banking, o acesso a dados passa a ser um sistema aberto e deixa de ser exclusivo às instituições financeiras, que devem fornecer a outras companhias informações bancárias de clientes por meio de APIs. Principalmente em um momento de alta do consumo e varejo online, isso tornou as operações financeiras mais ágeis e abriu inúmeras possibilidades de escolha em serviços financeiros para os consumidores.

>> Confira: APIs da B3: O que são e por que utilizar nos investimentos

Outsourcing de TI

Com as Fintechs, a tendência é que serviços sejam oferecidos com cada vez mais agilidade e eficiência por pequenas instituições financeiras. Seu foco é oferecer processos inovadores, com maior lucratividade e menores custos operacionais, comparado a instituições tradicionais. A Fintechzação possibilita que mesmo empresas não relacionadas ao setor financeiro trabalhem e lucrem com esse ramo, oferecendo serviços financeiros digitais.

Por fim, temos o uso da inteligência artificial no mercado financeiro e, mais recentemente, o Machine Learning. Com eles, o processamento de dados é feito em massa, servindo como ferramenta de base para tomadas de decisão aceleradas e impulsionando a produtividade das empresas. Hoje, o uso das IAs já é feito em detecção de fraudes, monitoramento de investimentos, análises preditivas e geração de dados sintéticos, gestão de créditos e empréstimos, etc.

Tendo essas novidades no mercado estabelecidas como tendências decisoras do seu futuro, podemos definir que as próximas tendências que vamos mencionar seguem a mesma linha dessas três anteriores: inovação, agilidade e segurança. 

Confira abaixo 7 tendências de tecnologia para o mercado financeiro para os próximos anos!

1. Low-Code

Soluções Low-Code são aquelas que usam uma interface visual para elaboração de aplicativos. Elas permitem que desenvolvedores criem seus produtos com maior rapidez, entregando produtos com a mesma, senão maior, confiabilidade, experiência e qualidade, mas com maior facilidade de desenvolvimento. O custo de produção também é mais baixo para as instituições contratantes. Essa tendência se fortalece com a terceirização do desenvolvimento de software.

2. Automação Robótica de Processos (RPA)

O Robotic Process Automation (RPA) ou Automação Robótica de Processos é uma tecnologia que auxilia instituições financeiras a automatizar processos, para fins de aumento de produtividade. Nele, utiliza-se de robôs para a automação de tarefas operacionais. Essa também é uma tendência voltada para redução de custos e aumento de eficiência, e já é utilizada em processamento de cartões, verificação de segurança, relatório de dados, etc.

>> Leia também: Saiba como automatizar a análise de investimentos usando APIs

3. Finanças Incorporadas

As finanças incorporadas, ou embedded finances, fazem uso de interfaces conectadas por APIs para integrar soluções financeiras ao portfólio de empresas que não são necessariamente do ramo, levando serviços financeiros como métodos de pagamento integrados, empréstimos, investimentos e análise de risco.

4. Computação de Aprimoramento de Privacidade (PEC)

A computação de aprimoramento de privacidade (PEC) é um recurso de proteção para processamentos de dados pessoais. Ela surgiu principalmente pelo aumento da preocupação dos consumidores com questões relacionadas à segurança de dados e LGPD. Seu uso é crescente em análises de fraude e compartilhamento de dados, e as técnicas de computação de aprimoramento de privacidade são cada vez mais necessárias entre as organizações, principalmente em computação em nuvem e inteligência de negócios.

5. Personalização do serviço

Hoje, as necessidades dos clientes demandam soluções personalizadas. Apoiada no forte uso das IAs em soluções financeiras, outra tendência é a alta personalização de serviços financeiros. Nela, utiliza-se de análise de dados para oferecer uma experiência melhor e mais adaptável, não apenas para a interface de aplicativos, mas também nos sistemas de atendimento, alternativas de investimento e pacotes de serviços disponibilizados de acordo com o que o cliente demanda.

6. Serviços financeiros na nuvem

Não sendo exatamente uma tendência recente, mas tendo se estabilizado nos últimos anos, a migração escalonada para serviços financeiros em nuvem converge com um aumento da procura por serviços digitais e da preocupação com o compromisso ambiental e social das empresas.

7. Agregadores de dados

Plataformas agregadoras de dados também são uma das tendências responsáveis por facilitar a troca de dados entre instituições financeiras e clientes, como ocorre com o Open Banking e ferramentas de finanças incorporadas. Essa tendência tem relação direta com as escolhas e decisões que o novo consumidor tem feito: priorizar a centralização de acessos com a transparência de dados, preferencialmente com interfaces simples, intuitivas e completas.

Logo, pensando nessas tendências, a Cedro Technologies desenvolveu o Market Data Cloud, uma ferramenta que permite fazer a integração de dados do mercado financeiro com outras interfaces, sites e aplicativos, com atualização em tempo real.

Ela acessa e oferece ao usuário dados da bolsa de valores, integrados por uma API e centralizados em um feed de Market Data, para basear suas tomadas de decisões, realizar análises de investimentos e gerar estratégias de negócio fundamentadas nos dados do mercado.

Para saber mais como sua empresa pode se beneficiar dessa ferramenta, entre em contato com nossa equipe de especialistas e saiba qual é a melhor opção para seu negócio!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

+ posts

Formado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Uberlândia e Pós-Graduado em Gestão de TI pela Faculdade Pitágoras, atua há mais de 12 anos na Cedro Technologies, especializado em tecnologias para expansão de negócios. Atualmente é CEO na Cedro e também um dos sócios da empresa.

Comentários: