Investimentos e Mercado de Ações

Como fazer uma análise de risco de operações de investimento: passo a passo

Por Rodrigo Santos

27 dezembro 2022 - 09:00 | Atualizado em 02 fevereiro 2023 - 10:38


analise-de-risco-de-operacoes

Uma boa análise de riscos de operações de investimento pode evitar grandes problemas e perdas na empresa. Portanto, a melhor maneira é pesquisar muito e estar sempre bem informado sobre as novidades do mercado financeiro.

Porém, antes de entender como evitar esses riscos e de que maneira prosseguir as operações com segurança e sabedoria, precisamos entender um pouco o que seria um risco de operação. 

O que é risco de operação?

Um risco de operação, entre muitas coisas, é quando um investidor ou uma empresa toma decisões que podem acarretar em danos para o empreendimento. Estes danos são variados, como perda no capital, endividamento e até fechamento da empresa.

Agora que definimos e conseguimos entender o que pode ser uma ameaça para as operações de investimento, é preciso saber o que fazer para evitar que as falhas ocorram. De maneira geral, são muitas as estratégias que podem ser adotadas, veremos um passo a passo de algumas a seguir:

1. Identifique possíveis ameaças

Esta é uma etapa muito importante, pois aqui vale levantar hipóteses variadas, com base em dados ou não, sobre as possíveis ameaças ao investimento. Não esqueça de anotar nada, toda e qualquer suposição precisa ser rastreada para então entender com calma se este risco é real ou não.

Além disso, também é relevante que riscos comuns sejam levantados para então se criar uma estratégia caso ocorra. Alguns dos riscos mais comuns que precisam ser analisados são:

  • risco de mercado: São perdas baseadas nas baixas de mercado.
  • risco de liquidez: São ações que possuem prazo de resgate e dependendo da época em que se deseja retirar essas ações, pode perder capital.
  • risco de ativo: Pode ser um ativo maior ou menor, porém é preciso acompanhar com frequência o valor das ações.
  • risco de crédito: Referente a compra de ações de um empreendimento, se ele falir, o investidor perde parte ou todo o investimento realizado.

2. Crie estratégias para evitar o risco

Quando se elabora um plano para um possível problema que não surgiu, isso faz com que o investidor ou a empresa tenha segurança em realizar as suas ações. Isso porque já haverá uma preparação para lidar com o problema e poderá se sair melhor nas tomadas de decisões.

>> Confira: O que é avaliação interna de risco?

3. Faça pesquisa no mercado

Este último fator é um dos mais importantes, pois ninguém é uma ilha. Ou seja, é preciso fazer pesquisa e análise de risco de operações no mercado financeiro. Entender quais são as dores dos investidores mais próximos, como lidam com esses problemas e o que pode ser extraído disso.

As decisões podem se tornar muito mais fáceis quando se observa a maneira que o mercado está se comportando. Além disso, essa é uma forma de aprender com a falha dos outros, sem necessariamente colocar em risco as próprias ações.

>> Saiba mais: Análise de riscos: como conhecer seu cliente de forma efetiva.

4. Conte com auxílio de outros especialistas da área

Muitas vezes é preciso entender as nossas limitações e procurar equipes que possam auxiliar na análise de risco de operações de investimento. Nesses momentos pode contar com a Cedro Technologies, uma empresa de softwares para instituições financeiras que oferece suporte na transformação digital das empresas.

Acesse o site da Cedro Technologies e confira mais detalhes sobre os nossos produtos e soluções. Fale também com a nossa equipe, entre em contato com os nossos especialistas para conhecer mais sobre o catálogo de tecnologia da Cedro.

Comentários: