Como o front-end influencia nas áreas de UX/UI

Rogério Marques

19 janeiro 2021 - 09:27 | Atualizado em 29 março 2023 - 17:34

Cinco pessoas felizes em uma sala de reunião

Estamos em uma era de avanços tecnológicos incríveis. Desde os smartphones, verdadeiros supercomputadores com uma infinidade de aplicativos disponíveis, até inteligência artificial, entre outras inovações. A tecnologia está avançando a uma taxa exponencial e tem o potencial de aumentar nossa eficiência e qualidade de vida.

Por isso, duas áreas que vêm apresentando um boom de crescimento são UX/UI. E a tendência é o aprimoramento constante. O objetivo dessas áreas é, justamente, tornar a vida do cliente mais fácil. 

Hoje as empresas de tecnologia, quando fazem um projeto, devem considerar a importância de pensar em  UX/UI e no front-end para o desenvolvimento de uma solução. Você sabe o que representam estes conceitos e sua importância? Continue lendo o texto para descobrir.

Entenda os conceitos de UX e UI

Não por acaso as siglas UX/UI são parecidas, pois na verdade são complementares. A User Experience (em português, experiência do usuário) significa entregar a melhor experiência para um usuário: seja ao utilizar um site, no atendimento por chat ou telefone, no relacionamento em geral e na compra, entrega e uso dos produtos e serviços adquiridos. Uma boa experiência aumenta as chances de um cliente/consumidor retornar a fazer negócio com a empresa em questão e ainda indicará a outras pessoas. 

Já a UI (User Interface ou Interface do Usuário) é o layout gráfico de uma aplicação. Consiste nos botões em que os usuários clicam, o texto que leem, as imagens, os controles deslizantes, os campos de entrada de texto e todos os demais itens com os quais o usuário interage. Isso inclui o layout da tela, as transições, as animações da interface e cada microinteração. Qualquer tipo de elemento visual, interação ou animação deve ser projetado.

O que é front-end e sua importância

O front-end é um framework que serve como ferramenta para auxiliar na criação de interfaces e na forma como os dados são exibidos. Ele mostra, por exemplo, a página de um site que o usuário solicita, gerenciando as telas apresentadas.

Por isso, a equipe de UX precisa ter o desenvolvimento de front-end. A principal razão para isso se resume ao alinhamento de conjuntos de habilidades. Os desenvolvedores de front-end caem em um meio-termo que a maioria dos profissionais de desenvolvimento de produto não reconhece. 

O termo designer de front-end é bastante novo no mundo da programação. Surgiu da necessidade de definir um especialista que entende de desenvolvimento de front-end. Os designers de front-end combinam os componentes principais de ambas as atividades e vivem entre o mundo dos pixels e da engenharia.

Eles exercem grande papel na experiência do usuário (UX) e podem agregar muito fazendo parte das equipes de UX. Afinal, design e front-end integram o processo de concepção de uma interface. Por isso mesmo um desenvolvedor de front-end deve ser capaz de entender, criticar e ajudar a melhorar um modelo de interação básica e wireframes.

Na verdade, o desenvolvimento de front-end não é sobre como resolver problemas de tecnologia, mas como assegurar uma boa experiência do usuário em um produto. Veja algumas das suas habilidades dos profissionais que cuidam dessa área:

  • Entendem os princípios de UX e as melhores práticas;
  • Têm um olho treinado para a estética;
  • Podem escrever códigos em HTML, CSS e JavaScript;

Entendem as possibilidades de desenvolvimento de front-end.

Técnicas e testes para avaliar UI/UX

É importante que as empresas adotem técnicas e testes para entender como está a interface da solução para o usuário e, assim, a sua experiência. 

O teste de UI  é um passo importante do ciclo de teste de software. Para validar se os aplicativos têm as funcionalidades desejadas e se são amigáveis ​​ao usuário, os profissionais de Quality Assurance (QA) devem testar todos os componentes da interface. 

Isso não apenas melhora a qualidade do software, mas também garante que os usuários finais se sintam confortáveis ​​ao usar o aplicativo.

Também conhecido como teste de GUI (Graphical User Interface), o teste de UI é o processo de testar os elementos visuais de um aplicativo para verificar se eles atendem com precisão ao desempenho e à funcionalidade esperados. Ao testar a GUI, os testadores podem validar se as funções da UI estão livres de defeitos.

Envolve testar todos os indicadores visuais e ícones gráficos, incluindo menus, botões, caixas de texto, caixas de seleção, barras de ferramentas, cores, fontes e muito mais.

Os principais aspectos verificados no teste de UI incluem:

  • Design visual
  • Funcionalidade
  • Usabilidade
  • Atuação
  • Conformidade

O teste de UI  é executado manualmente ou automatizado com uma ferramenta de teste. Independentemente do método usado, o objetivo é garantir que todos os elementos da UI atendam às especificações solicitadas. São vantajosos porque podem ser feitos em qualquer estágio do desenvolvimento de uma solução.

Isso ajuda a repensar o design e realizar pequenos ajustes que podem ter grande impacto lá na frente, além de proporcionar feedbacks valiosos para aperfeiçoamento e inovação da solução.

Já os testes de UX avaliam aspectos com relação à interação do projeto e elementos com o público-alvo. É preciso observar vários detalhes para que a solução seja bem-sucedida.

Alguns parâmetros devem ser avaliados, como, por exemplo, a navegação na tela: não podem ter elementos complicados ou confusos. Devem estar bem visíveis e  claras, de fácil acesso.

A aplicação dos testes de UX também pode ser feita tanto de forma manual quanto automatizada. O manual deve ser feito por profissionais já experientes, já que conhecem a posição correta dos elementos, as melhores cores e como cada item deve funcionar.

Os testes automatizados precisam de ferramentas adequadas para prever o comportamento do usuário diante da solução. Estas ferramentas são capazes de analisar o registro de atividades de tela, mapas de calor, questionários de avaliação e até os produtos da concorrência.

As prioridades nos testes de UX são a facilidade na hora de clicar, as cores, os redirecionamentos e a facilidade de compreensão dos elementos.

Por que é importante focar no desenvolvimento do front-end para UX/UI

Se um site não for simples de entender e não possuir uma fácil usabilidade, não terá tanta aderência do usuário. Isso porque o consumidor que tiver problemas com um site perderá a confiança na empresa que está por trás dele. Além disso, um site com erros constantes ou lentidão torna a navegação quase impossível.

Imagine um site de e-commerce com problemas que dificultam o caminho do consumidor até a compra.  A empresa perderá vendas, sem dúvida. Por isso, o papel do desenvolvedor de front-end é facilitar a usabilidade e garantir que a ferramenta realmente funcione conforme o esperado.

Além disso, sites responsivos ganham mais tráfego por causa dos dispositivos móveis. Assim, ao usar linguagens de front-end, é preciso ter essa questão em mente. O problema de usabilidade ruim se aplica também a software. Afinal, é preciso que o usuário consiga entender como a ferramenta opera.

Agora, contar com um designer de front-end para UX/UI é a tendência do futuro. Aliás a demanda por estes profissionais tem crescido muito ultimamente. Desenvolver a UX/UI por meio do design de front-end é garantia da satisfação do cliente com a marca da empresa. 

Por isso, conheça o trabalho da Cedro Technologies na área de UX/UI. Invista em tecnologia e transforme seu negócio.

Recomendados para você

Pessoa apertando mão de robô com símbolo de rede projetado sobre a tela
O potencial da inteligência artificial para a segurança de dados ...
Pessoa digitando dados do cartão de crédito em loja online pelo celular
M-commerce: 10 razões indiscutíveis para investir nesse mercado ...
Pessoa utilizando computador em ambiente de trabalho com uma caneca de café
Animações em CSS ...