Atendimento ao Cliente

Chatbot e a demanda por atendimento na previdência privada

Por Vitor Precioso

01 junho 2017 - 14:25 | Atualizado em 02 fevereiro 2023 - 10:53


chatbot-e-demanda-por-atendimento-previdencia-privada

No momento em que se discute a reforma da previdência social, sempre vem à mente a importância que a previdência privada tem no contexto de planejamento da aposentadoria. Como consequência, aumenta significativamente a demanda por atendimento ao cliente e RH nas empresas que oferecem planos de previdência.

Algumas questões são recorrentes e comuns a todos os planos de previdência, como: qual o ganho fiscal da previdência? Como vou ser tributado no resgate? Quem fica com meus recursos se eu morrer? O que é tributação regressiva? E várias outras questões.

Essas dúvidas comuns demandam um tempo precioso dos profissionais nas organizações envolvidas, e nem sempre são respondidas com precisão, uma vez que o turnover nessas áreas costuma ser elevado e a capacitação dos atendentes não consegue acompanhar a velocidade do entra e sai de novos funcionários.

É aí que entra o chatbot. Apoiado em serviços cognitivos, a tecnologia é uma ferramenta de comunicação automatizada, onde um programa de computador ou “robô” simula um atendente na hora de conversar com os usuários em redes sociais, chats e outros ambientes virtuais. Na medida em que a tecnologia avança, os chatbots tendem a dar respostas mais parecidas com as que pessoas dariam, de modo que pareça que o cliente está conversando com um ser humano.

Isso permite atender a um maior contingente de pessoas, cortar custos e direcionar colaboradores para atividades que agreguem valor à empresa, incluindo aquelas que exigem maior capacidade cognitiva.

O que a Cedro tem feito em parceria com a Microsoft

A Cedro Technologies em parceria com a Microsoft vem desenvolvendo chatbots para diversas áreas de atuação, inclusive previdência privada.

Para facilitar ainda mais esse processo de desenvolvimento de chatbot, foi desenvolvida uma plataforma chamada People (ainda in preview) que irá permitir que qualquer pessoa, sem conhecimento de programação, crie seu próprio chatbot.

No People, o cliente poderá criar as perguntas e respostas em diversos formatos (botões, URL, carrossel, imagem), obter relatórios gerenciais de interações com o bot por assunto, unidade de tempo, não respondidas, etc. E ainda consegue parametrizar o transbordo para atendimento humano com reconhecimento de sentimento, ou seja, se o bot perceber que o usuário não está contente com a conversa, ele pode sugerir a transferência do atendimento para um humano.

Uma vez criado o chatbot, a plataforma também disponibiliza a interação nos principais apps de mensageria, como Messenger do Facebook, Skype, Twitter, Slack, Telegram, MyPush e sob avaliação em chats proprietário.

Os chatbot vieram para ficar. Além de reduzir custos de atendimento, ele está acessível nos sistemas de mensageria já mencionados, sem a necessidade de baixar um novo app que ocupa mais espaço de memória.

Se você se interessou pelo assunto, acesse também os posts sobre chatbot aqui no blog e assista ao Webinar que fizemos em parceria com a Microsoft.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.