Negócios e Gestão

7 startups brasileiras criadas por estudantes

Por Vitor Precioso

30 setembro 2016 - 20:18 | Atualizado em 26 janeiro 2023 - 00:01


startups-brasileiras-criadas-por-estudantes

Provavelmente você já viu algum programa de aceleração ou incentivo a startups dentro de alguma universidade. O objetivo é incentivar a cultura e a formação empreendedora.

Por que é tão importante fomentar esses programas dentro e fora das universidades?

A junção de inspiração, inconformismo com mais do mesmo, conexão entre pessoas diferentes e ajuda financeira é o que fomenta a discussão e torna possível tirar grandes ideias do papel. As universidades precisam inovar e ir além dos livros.

Nos EUA, por exemplo, há uma cultura forte de inovação no ambiente universitário e podemos ver os frutos disso cada vez mais: o caso mais famoso é o Facebook, uma startup que nasceu dentro de uma universidade.

7 startups brasileiras que nasceram dentro de universidades:

1 – Wall Jobs

A startup foi criada por Henrique Calandra, um estudante de administração de empresas na ESPM, e teve ajuda de outros dois colegas: Derek Ifdon e Márcio Fujimura. Já empregou mais de 5000 estudantes no mercado de trabalho e possui, atualmente, 300.000 usuários no site.

2 – FastAula

A plataforma online de educação permite que alunos encontrem professores para aulas particulares, reforço escolar, aula de cursinho ou concurso público. Foi criada pelo Alisson Barreto de 18 anos, com ajuda de mais quatro colegas que conheceu em um evento de empreendedorismo em Fortaleza. Graças ao projeto ele foi selecionado para um programa de empreendedorismo no Instituto de Tecnologia de Massachusetts.

3 – Clothes For Me

Bianca Letti, Juliana Pirani e Daniel Tsuha começaram a ideia dentro da faculdade há alguns anos: vender roupas com medidas personalizadas. O software tem o objetivo de simplificar o processo de confecção de roupas sob medida, permitindo que o usuário gere automaticamente moldes com tamanhos exatos a partir de medidas inseridas no sistema, facilitando o trabalho que antes um alfaiate ou uma pequena confecção teriam para produzir uma peça personalizada.

4 – Tem açúcar?

A iniciativa que funciona como uma rede de empréstimo foi da Camila Carvalho, estudante de comunicação. O usuário se cadastra no site, adiciona seu endereço e seleciona um raio de distância. Em seguida, preenche um formulário e pode descobrir se alguém na sua vizinhança tem o que ele precisa. O sistema é baseado no de sites como o Ebay e o Airbnb: após a transação, os usuários se avaliam mutuamente, criando uma rede de recomendações e confiança. O objetivo da Camila era estimular ainda mais o consumo consciente, já que os itens não podem ser comprados e sim emprestados ou compartilhados.

5 – Quero Bolsa

Três engenheiros de computação do Instituto Tecnológico de Aeronáutica criaram o portal Quero Bolsa para disponibilizar bolsas oferecidas por universidades particulares de todo o país. A ideia dos empreendedores Bernardo de Pádua, Lucas Gomes e Thiago Brandão deram tão certo que todos os meses, dois milhões de estudantes acessam o site – e 70 mil deles já usaram o serviço. A startup brasileira chamou até a atenção de uma das maiores aceleradoras do mundo: a Y Combinator, do Vale do Silício.

baixe o kit

6 – Webike

Webike nasceu na UFRGS, por estudantes que acreditam em uma cidade mais amigável, sustentável e com uma cultura de compartilhamento. A startup criou um sistema para as pessoas emprestarem a bicicleta que está parada em casa. O serviço funciona via aplicativo e um cadeado inteligente para proteger as bikes que ficam disponíveis em pontos credenciados. A startup foi considerada a mais inovadora do evento Startup Focus Forum Brasil.

7 – Tradr

Jessica Behrens, estudante da UnB, criou o Tinder pra produtos. Segundo ela: “A onda do Tradr é fortalecer a economia colaborativa local, incentivar as pessoas a consumirem menos coisas novas e se forem comprar, que comprem de quem produz na própria comunidade.” Jéssica teve sua startup incubada pela Universidade de Harvard (Cambridge, Massachussets) no início de 2015. O produto já está ativo no mercado.

Conhece alguma outra startup criada por jovens que também estão mandando muito bem? Conta pra gente.

Também queremos fomentar o empreendedorismo. Conheça nosso projeto de extensão, capacitação e desenvolvimento de alunos da faculdade de Patos de Minas – MG.

 

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.